Como você imagina um abrigo para idosos de rua? Geralmente essa imagem não é muito boa e, por este motivo, muitas pessoas ficaram receosas quando sugeri que iniciássemos um trabalho com o Sítio das Alamedas. Afinal, confrontar-se com a velhice é confrontar-se com a própria mortalidade, é ver que nosso corpo envelhece e, cedo ou tarde, todos teremos limitações.

Fizemos uma visita para avaliar as necessidades do local, com o qual trabalhamos há uns cinco ou seis anos. As necessidades continuam as mesmas e eu sempre resumo com o termo “tudo o que a Prefeitura não dá”. E o que está incluído nesta categoria: roupas, sapatos, shampoo, condicionador, hidratante (no frio é bom, né?), meias (sei que está na categoria roupas, mas é algo que a gente não doa usado). E, claro, carinho, companhia.

Conhecemos o Sr. Vitório, que faz roupas e bolsas de couro lindas e a Cydoka, a famosa cantora do piano da Luz. Descobrimos outras necessidades do abrigo, coisas que podemos fazer mais pontualmente mas, o mais importante, descobrimos que a velhice não é tão feia quanto imaginamos.

E, dia 09 de julho, das 16:00h às 18:00h, faremos um arraiá para celebrar a vida, celebrar esse encontro do nosso clube com essas pessoas maravilhosas e entregar doações. Doe, participe, celebre a vida conosco.

Maiores informações: rotaractmackenzie@yahoo.com.br

Roberta Nascimento

Anúncios